25/03/2020

É um erro subestimar a pandemia do coronavírus

É imperativo que as diferenças políticas sejam superadas em nome da ciência e do bem comum

Apesar dos efeitos deletérios de uma quarentena, neste momento, é importante que a população mantenha o máximo de isolamento social possível e siga as recomendações mais elementares para evitar a proliferação do coronavírus (COVID-19). A vida é mais importante do que a economia e precisamos fazer esse sacrifício hoje, para voltar a ter liberdade amanhã.

Todas as crises são suplantáveis. A morte, não. É um erro subestimar o poder de destruição de um vírus que mostra alto poder infeccioso e efeitos devastadores, principalmente para idosos. Não se pode banalizar o esforço de toda a população para tentar evitar que seus entes queridos sejam atingidos pela doença.

É imperativo que as diferenças políticas sejam superadas em nome da ciência e do bem comum.  Com perseverança, podemos dar sentido ao esforço que a coletividade está fazendo neste momento da história e reinventar uma sociedade mais justa, igual e solidária em um futuro próximo. De outro modo, vamos passar os próximos meses contabilizando milhares de perdas inestimáveis.

A população deve manter os cuidados recomendados pelos Conselhos de Enfermagem, como lavar regularmente as mãos, manter distância segura no contato interpessoal, evitar tocar olhos, nariz e boca, não compartilhar objetos pessoais, manter ambientes bem ventilados e cobrir nariz e boca ao espirrar. Desta forma, podemos reduzir a curva de contágio e equacionar a atenção à saúde das pessoas que precisam de atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Sejamos responsáveis. Sigamos vigilantes.