07/07/2020

Coren-DF recebeu 82 denúncias, realizou 147 fiscalizações e instaurou 59 processos em junho

Nas visitas aos estabelecimentos de saúde, as enfermeiras fiscais também realizam o Levantamento de Risco Situacional Relacionados à Covid-19

A pandemia continua avançando no Distrito Federal e a situação geral das unidades de saúde inspira preocupação. Em apenas trinta dias, durante o mês de junho, o Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) recebeu 82 denúncias.

Com base nas informações reportadas pelos denunciantes, foram realizadas 22 fiscalizações operativas e 125 fiscalizações analíticas nas unidades de saúde do DF. Para apurar as irregularidades constatadas, foram instaurados 59 processos administrativos.

Quando são identificadas irregularidades que estão fora da jurisdição do Coren-DF, a equipe de fiscalização encaminha as informações para o Ministério Público, para os sindicatos ou para a instituição competente. Esse trabalho tem sido fundamental para solucionar problemas.

“O trabalho de fiscalização não termina quando saímos da unidade de saúde. A partir daí é que escrutinamos as informações e tomamos providências que contribuem para solução dos problemas complexos, que afetam a vida das pessoas”, afirma a gerente de fiscalização do Coren-DF, Dra. Sheila Costa Depollo.

Nas visitas aos estabelecimentos de saúde, as enfermeiras fiscais também realizam o Levantamento de Risco Situacional Relacionados à Covid-19. Os dados levantados são enviados ao Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) a cada 15 dias, para compilação em um banco de dados de caráter nacional.

Além das fiscalizações operativas e analíticas, o Departamento de Fiscalização realizou 647 atendimentos via Fale Conosco e 135 orientações técnicas aos profissionais. “Além de realizar o controle jurisdicional da Enfermagem, nossa equipe tem se dedicado a oferecer suporte e informação técnica, segura e confiável para quem precisa. Dessa forma, procuramos dar a nossa parcela de contribuição para reduzir os efeitos da grave crise que estamos atravessando”, considera o presidente do Coren-DF, Dr. Marcos Wesley.