14/06/2017

Enfermeira Onã Silva lança obra em cordel na 33ª Feira do Livro de Brasília

"Cordel do Trabalhador: do labor até o Burnô" será recitado em 24 de junho

Ela é goiana, mas é arretada nas rimas e nos trocadilhos em nordestinês que herdou por influência dos pais. Não à toa, como recita em cantoria “Eu sou enfermeira-artista, a poetisa do cuidar. Eu gosto de carne seca e também de mungunzá. Simbora, gente, pra feira, meu livro de cordel vou lançar!”. Enfermeira, atriz, poetisa, especialista em saúde pública, mestre e doutora em educação, Onã Silva já publicou mais de 20 obras pelo Brasil. Recebeu ainda o título de recordista homologado pelo Rank Brasil com o primeiro livro sobre histórias de enfermagem que utiliza a literatura de cordel (“Histórias de Enfermagem no Universo de Cordel”, 2013). Afinal, ela vale-se da arte, das suas letras criativas e da sua experiência com saúde pública para interagir com o público, promover o acesso e o cuidar.

“É direito, não é mimimi. O patrão tem que admitir. Bato ponto em ponto, não aceito salário com desconto. De olho na aposentadoria para seu salário não virar mixaria”, diz trecho do Cordel do Trabalhador, que será lançado na 33ª Feira do Livro de Brasília

Agora, a escritora que ficou conhecida como a poetisa do cuidar traz para a 33ª edição da Feira do Livro de Brasília o inédito “Cordel do Trabalhador: do labor até o Burnô”. A feira acontece a partir desta sexta-feira, 16 de junho, no Pátio Brasil Shopping. Onã revela nas suas letras leves – mas, nem por isso, menos sérias – os direitos do trabalhador, a cidadania e o assédio moral no ambiente de trabalho. De interpretação difícil, os temas baseados nas leis trabalhistas viraram versos de cordel descomplicados nos lápis e canetas da poetisa. Não à toa, o termo “burnô” vem da Síndrome de Burnout, doença relacionada ao estresse crônico no trabalho.

Também enfermeira, Onã aborda esse esgotamento que afeta diretamente à saúde. “Fiquei por um bom tempo pesquisando as leis trabalhistas e quis ressignificá-las por meio do cordel. Todos nós, trabalhadores, devemos estar atentos à nossa saúde psíquica e física”, pontua. O direito à greve, à aposentadoria, à luta pela melhoria das condições de trabalho são assuntos que recheiam o livro. A obra ganhou também versões em áudio e braile. O lançamento do “Cordel do Trabalhador” acontece em 24 de junho, às 18h. Na ocasião, a artista recitará os cordéis trabalhistas acompanhada de atores. Onã vai lançar ainda, neste domingo, 18 de junho, os livros “Estomaterapia: Cuidado à Fina Flor da Poesia” e “Sai Pra Lá Com Essa OS, A Saúde do Povo Agradece”.

 

33ª Feira do Livro de Brasília

Quando: de 16 a 25 de junho.

Onde: Pátio Brasil Shopping, na Asa Sul. Clique aqui e veja o mapa.

Lançamentos e tarde de autógrafos:

  • 18 de junho, às 17h: lançamento dos livros “Estomaterapia: cuidado à fina flor da poesia” e “Sai Pra Lá Com Essa OS, A Saúde do Povo Agradece”
  • 24 de junho, às 18h: lançamento do “Cordel do Trabalhador: do labor até o Burnô”

Fonte: Jornal de Brasília (com adaptações)