01/07/2015

Enfermagem do DF se sente mal-remunerada e teme violência no local de trabalho

Profissionais também apresentam qualificação acima do exigido; ainda assim, quase 80% querem continuar se qualificando

Os dados do Distrito Federal relativos à pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil, a maior já realizada na América Latina, foram divulgados nesta terça-feira, 30 de junho, no auditório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O levantamento inédito revela vários aspectos da enfermagem do Distrito Federal, como perfil socioeconômico, formação profissional, mercado de trabalho, condições do ambiente laboral e acesso à informação técnico-científica.

lancamentoperfil_foto1

Presidente do Coren-DF abre evento de divulgação dos dados do Perfil da Enfermagem no DF

O presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF), Gilney Guerra, destacou números sobre a qualificação profissional e o nível salarial dos profissionais do Distrito Federal. Para ele, as informações coletadas na pesquisa vão embasar políticas públicas distritais. “O Perfil da Enfermagem do DF vai ajudar o conselho e entidades de classe a exigir melhorias para a categoria e fortalecer nossos argumentos para exigir políticas públicas de qualidade”, comentou.

Perfil brasileiro

Os dados nacionais do estudo, divulgados em maio, revelam composição predominantemente feminina das equipes de enfermagem (84,6% de mulheres), mas se observa crescimento da presença masculina na área desde o início da década de 1990. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a enfermagem representa metade dos 3,5 milhões de trabalhadores da área da saúde no País. O levantamento da Fiocruz foi realizado em todas as unidades da Federação e em aproximadamente 50% dos municípios brasileiros, abrangendo profissionais na ativa e aposentados.

Dados do Distrito Federal

Há quase 44 mil profissionais de enfermagem no Distrito Federal. Os enfermeiros são 24,9% desse contingente, e os auxiliares e técnicos de enfermagem são 75,1%. Quase 50% dos entrevistados se declarou parda, 35,6% branca, 8,6% preta e 0,4% afirmou ser indígena. De acordo com a coordenadora-geral da pesquisa, Maria Helena Machado, a masculinização observada no perfil nacional também está presente no Distrito Federal. A equipe de enfermagem é composta por 85,6% de mulheres e 14,1% de homens.

Mais da metade dos trabalhadores de enfermagem está empregada no setor público (52,1%); cerca de 30%, no setor privado. Entretanto, 15% dos entrevistados relataram situação de desemprego nos últimos 12 meses – é o maior índice de desemprego da região Centro-Oeste. A dificuldade de encontrar emprego foi apontada por 61% dos profissionais.

Baixos salários

Considerando a renda mensal de todos os empregos e atividades que a equipe de enfermagem exerce, a pesquisa constatou um elevado percentual de pessoas (13,3%) que declararam ter renda total mensal de até mil reais, ou seja, estão na condição de subsalário.

A maioria dos profissionais da enfermagem (60,2%) tem apenas uma atividade/trabalho. Os quatro grandes setores de empregabilidade da enfermagem (público, privado, filantrópico e ensino) apresentam subsalários. O privado (32,1%), o de ensino (10,6%), o filantrópico (9,6%) e o público (1,5%) praticam salários com valores de até R$ 1.000.

Fiscais e conselheiros do Coren-DF prestigiam evento

Fiscais e conselheiros do Coren-DF prestigiam evento

Violência e discriminação

Quanto às condições em serviço, apenas 22,2% dos profissionais se sentem protegidos contra violência no ambiente de trabalho. A violência psicológica foi a mais apontada no estudo. Além da violência, 14,4% declararam haver discriminação no ambiente de trabalho, principalmente de gênero.

Formação profissional

O desejo de se qualificar é um anseio de mais de 80% dos profissionais de enfermagem do Distrito Federal. Quase 34% dos trabalhadores de nível médio (técnicos e auxiliares) apresentam escolaridade acima da exigida para o desempenho de suas atribuições, isto é, com nível superior completo ou incompleto. Dos profissionais que cursaram faculdade, metade se graduou em Enfermagem.


Anexos

Perfil da Enfermagem no Distrito Federal

Quadros resumos da pesquisa Perfil da Enfermagem no Distrito Federal

901 KB pdf Baixar