26/06/2020

Após notificações do Coren-DF, GDF aumenta jornada de 111 profissionais da Enfermagem em Ceilândia e Brazlândia

Medida atenua déficit de profissionais nas equipes de Enfermagem

O problema do subdimensionamento das equipes de Enfermagem é antigo no Distrito Federal e ficou ainda mais evidente durante a pandemia. Em mais de uma ocasião, a fiscalização do Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) constatou esse problema nos Hospitais Regionais de Ceilândia e Brazlândia (HRC e HRBz) e notificou as autoridades competentes, sobre a necessidade urgente de resolver o déficit de profissionais para garantir o funcionamento regular das unidades.

Após as diligências, parte do problema começa a ser resolvido. O Governo do Distrito Federal (GDF) anunciou a ampliação da jornada de trabalho de 111 profissionais da Enfermagem de 20 para 40 horas semanais nessas duas cidades. São 92 técnicos, 6 auxiliares e 13 enfermeiros que vão passar a cumprir expedientes maiores, para ajudar a desafogar o sistema e equacionar o atendimento da população.

As reclamações dos Responsáveis Técnicos em relação ao subdimensionamento das equipes multiprofissionais eram recorrentes durante as inspeções realizadas em Ceilândia e Brazlândia e o tópico sempre esteve presente nos relatórios circunstanciados das equipes de fiscalização do Coren-DF e de outras instituições, que averiguaram as condições de trabalho dos servidores e de atendimento dos pacientes nos últimos 60 dias.

Além das fiscalizações do Coren-DF, a atuação do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate-DF) e do Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal (SindEnfermeiro-DF) foi determinante sensibilizar o governo em relação à urgência dessas medidas. “Neste caso, os órgãos de fiscalização e as entidades representativas atuam em diferentes frentes com um objetivo comum: defender o interesse público. Assim, convergimos para esses resultados, que não representam solução definitiva, mas ajudam bastante”, afirma Dr. Marcos Wesley.